terça-feira, 20 de outubro de 2009

Beterraba



por Ana Gomes

O alimento que você ignorou na infância, hoje, está a um passo de ser obrigatório no seu cardápio. Raiz originária da Europa, a beterraba (Beta vulgaris L.) pode ser considerada um presente e tanto para o organismo com benefícios muito além daqueles que sua mãe falava.
Velho conhecido dos brasileiros, esse vegetal se adaptou bem ao solo nacional e, vira-e-mexe, é incorporado em saladas, sucos e sopas, emprestando às receitas um pouquinho do seu característico sabor adocicado. Sorte de quem o consome. Para se ter ideia, dentre as funções das substâncias encontradas na hortaliça estão a melhora do trânsito intestinal, o aumento da resistência imunológica e a manutenção da saúde óssea. Básico, até então.
A boa-nova mesmo ficou por conta de um composto importante para a saúde do bebê durante a gravidez: o ácido fólico. E adivinhe onde ele é encontrado em abundância? "Essa substância diminui significativamente o risco de má-formação fetal", informa a nutricionista funcional Priscila Spiandorello, da Clínica Carla Albuquerque de Dermatologia, em São Paulo.
Mas não é só quem espera a chegada da cegonha que sai ganhando. "O ácido fólico é importante para o sistema imunológico, pois ajuda na formação de glóbulos vermelhos, que fortalecem nossa resistência", descreve a nutricionista funcional Patrícia Davidson Haiat, da clínica que leva seu nome, no Rio de Janeiro.

A TODO O VAPOR!
No quesito "vitaminas" a hortaliça faz bonito. Na sua composição se encontram as do tipo A (ótima para garantir olhos saudáveis) e C (antioxidante de peso). Esta última, no entanto, "só é aproveitada pelo organismo quando a beterraba é consumida crua", explica Patrícia. Também são identificadas no alimento algumas vitaminas do complexo B, reconhecidas pela atuação a favor da pele e dos cabelos.
A bagagem de nutrientes ainda é composta por sais minerais como sódio, que protege contra a perda excessiva de líquidos; potássio, fundamental para a manutenção da atividade muscular; zinco, indispensável para os tecidos cerebrais; magnésio, que favorece as funções nervosas e musculares; ferro, imprescindível para o crescimento e desenvolvimento do organismo; além da dupla fósforo e cálcio, que desempenha importante papel na formação e manutenção da massa óssea, bem como na contração muscular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário